Arquivos da Categoria: sem categoria

GERAÇÃO Y E CULTURA DIGITAL

Definições A Geração Y é uma denominação para pessoas nascidas entre os anos de 1977 a 1994 e configuram um perfil próprio de indivíduos. São também designados de uma nova “geração” de indivíduos (FERREIRA, 2010), sendo conhecidos por Geração pós-internet (LARA e QUARTIERO, 2010), Geração WHY ou Millenials (HOWE e STRAUSS,  2003). São identificados, em termos de “juventude”, “pragmatismo”, “interatividade”, “gosto pela mudança”, “flexibilidade”, “insubmissão a lideranças”, entre outras. Dentre estes autores citados, as características da chamada “Geração Y” seriam … Continue lendo

TERCEIRO SETOR

Definição: campo polêmico e heterogêneo de natureza privada e finalidade pública, portanto sem  visar o lucro; iniciativas na esfera pública que não são feitas pelo Estado. Nem empresa, nem governo, mas sim cidadãos desenvolvendo um conjunto de ações que visam ao interesse comum (FERNANDES, 2002, p.11). A existência de um terceiro setor pressupõe um primeiro e um segundo, ou seja, o Estado e o mercado, respectivamente. A referência do Terceiro Setor com o Estado e o mercado é indireta, uma … Continue lendo

MEMÓRIA E IDENTIDADE

Definição: a memória pode ser entendida como um processo de atividades relacionado a vivências. Para Izquierdo (2009), “Memória é a aquisição, conservação e evocação de informações”. A aquisição se dá em função das experiências vividas e dentro de um contexto social, enquanto a conservação e a evocação estão relacionadas a lembranças. A capacidade que o ser humano tem de absorver essas experiências e transformá-las em informações torna-o um ser dotado de produção cultural. Momentos e atividades significativas são armazenados e … Continue lendo

O Projeto

O presente projeto propõe o estudo dos produtos representativos da memória em   diferentes suportes e linguagens, relacionados aos usos sociais da memória, dos bens culturais e da cibercultura. Especificamente, busca-se estabelecer os conceitos fundamentais das áreas de Memória Social, Bens Culturais e da Cibercultura, possibilitando, através de sua organização sistemática em forma de dicionário, uma orientação teórica comum a docentes, discentes e pesquisadores da área. Trata-se de estabelecer um fio condutor que deverá orientar aulas, seminários, publicações e a redação … Continue lendo